sexta-feira, 6 de julho de 2007

Como contar a verdade num obituário

O jornalista Alberto Dines escreveu certa vez que, no mundo anglo-saxão, o obituarismo (tarefa de escrever obituários para jornais, revistas, etc) é exercido por qualificados profissionais, "aqueles com capacidade de enxergar a História através do cotidiano". Mas confesso que nunca tinha visto um primeiro parágrafo tão sincero como o deste texto publicado no Telegraph para noticiar a morte de Gottfried von Bismarck, parente do chanceler alemão Otto von Bismarck. Um exemplo a ser seguido no Brasil, com certeza.

4 comentários:

Fabiana disse...

Nossa, desse jeito, a vida do homem foi quase uma delícia... Muito bom esse obituário!

Ricardo Lombardi disse...

eu achei ótimo também, Fabi. quando li pela primeira vez eu pensei "epa, não é assim que obituários costumam começar...".

Biti Averbach disse...

Descobri o prazer de ler obituários recentemente, nas minha aulas particulares de inglês. Adorei este! Aliás, adorei tudo por aqui!

Ricardo Lombardi disse...

Valeu, Biti! Obrigado! E volte sempre rsrs